Jogadores e Times da NBA viram em Heróis da Marvel

 

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

 

Categorias: curiosidades, entretenimento - Sem Comentários

A Revista da ESPN norte-americana pediu aos desenhistas da Editora Marvel que criassem ilustrações para a prévia da NBA produzida na edição de novembro. O resultado você pode conferir neste álbum que mistura os Heróis da NBA com os Super Heróis da Marvel:

O Homem de Ferro é a comparação feita com Kobe Bryant e o Los Angeles Lakers. O astro seria certamente gostaria de poder criar um experimento ou um dispositivo na armadura que lhe permitisse usar um joelho novo em folha e um dedo que não causasse dor

A juventude do Oklahoma City Thunders contrasta com a idade de Thor, um herói criado em na década de 60. Porém, a força do elenco pode ser comparada ao personagem do martelo. Na última temporada, o time chegou aos playoffs e neste ano desponta como um dos times a fazer frente ao poderoso Lakers no Oeste

Se o proprietário Mark Cuban pudesse, pediria ajuda ao Homem Formiga e criaria doze Dirk Nowitzki para seu Dallas Mavericks. Ou melhor, onze, pois ele ainda precisa do veterano Jason Kidd para por ordem na equipe. Este ano o time tenta repetir, mais uma vez, o feito de 2006 e chegar à final da NBA

Poucos na NBA veem a quadra tão bem como Deron Willians. O senso de quadra do armador é raro na NBA e nesse ponto ele se assemelha ao herói Demolidor. Infelizmente, assim como o personagem, Willians terá que trabalhar sozinho. Seu fiel escudeiro, Carlos Bozzer, deixou o time e não foi substituído à altura

A última temporada dos Trail Blazers foi devastada por lesões. Greg Oden, seu melhor pivô, ainda não conseguiu realizar uma temporada completa com o time e segue sofrendo com o joelho. A solução é simples: contratar uma equipe de ciborgues

O velho trio dos Spurs não tem toda a badalação do novo trio dos Heat, mas já acumulam seus feitos (três aneis de campeão), um pouco como os velhos super-heróis da Marvel. Este ano, o brasileiro Tiago Splitter pode dar ao time o sangue novo que tanta falta faz ao elenco. Um Hitman Monkey entre as estrelas consagradas

O destino de Chris Paul é uma incógnita e essa dúvida vai marcar a temporada dos Hornets. O armador já disse que queria sair do time, mas depois se arrependeu. Com Carmelo Anthony de saída nos Nuggets, a cabeça do camisa três deve estar atormentada por Anjo e Arcanjo

Fênix pode ser considerada a entidade da destruição e o paralelo com os Suns faz todo o sentido. Após a saída de Amare Stoudemire, a equipe trouxe Josh Childress e Hedo Turkoglu, mas nenhum deles jamais vai formar uma dupla tão boa com Steve Nash

É fato que os Grizzlies melhoraram radicalmente na última temporada, indo de 24 para 40 vitórias, mas ainda falta o algo mais. A solução, infelizmente, não está em Zach Randolph ou em qualquer outro jogador mediano do elenco da equipe. Melhor seria, talvez, contratar o próprio Capitão América como líder da equipe.

Toda a expectativa do primo pobre de Los Angeles recai sobre as costas de Blake Griffin, o novato do segundo ano de NBA. O jogador perdeu toda a temporada passada por uma lesão no joelho e retorna este ano para mudar a cara do time. E para isso não precisa ficar nervoso.

Adamantium seria a substância perfeita para os Rockets. Em especial para Yao Ming. Mesmo com o pivô perdendo toda a temporada, o time ainda ficou a uma vaga dos playoffs. O que esperar de do time de Houston se o chinês tivesse seus ossos reforçados?

Carmelo Anthony deixando os Nuggets é como Cyclops abandonando os X-Men. Talvez pior. O fato é que a saída do astro é quase inevitável, resta ao time conseguir algo de bom em troca. Nenê, Billups e cia certamente precisam de ajuda se quiserem voltar a uma final de Conferência Oeste algum dia

Imagine super-heróis na infância. É mais ou menos isso que o Sacramento Kings é atualmente. Um time cheio de talento (Tyreke Evans que o diga), mas ainda sem a maturidade para dar o passo a mais e se colocar entre os grandes. Aos fãs do time só resta pedir paciência e tempo para que os meninos cresçam

A precisão não é o problema do Golden State Warriors. Eles têm o calibre do jovem Stephen Curry. Na última temporada a equipe foi 13º na Conferência Oeste e pouca coisa mudou no time desde então

Os Timberwolves seguem na gélida Minnesotta esperando por alguma ajuda para sair das últimas posições da NBA. O Homem de Gelo não deve aparecer tão cedo, mas o socorro poderia vir na forma de uma troca ou uma super aquisição no draft. Entretanto, nenhuma dos dois desejos se realizou no último verão

O trio do Miami Heat certamente vai precisar dos escudos do Capitão América nesta temporada. A equipe já ganhou o status de adversário número e será recebida com hostilidade de leste a oeste nos ginásios norte-americanos. Em Cleveland, especificamente, eles serão mais úteis do que nunca

O quarteto de Boston costumava se chamar “Big Three”. No ano passado, com a ascensão do talento de Rajon Rondo, os Celtics viraram um quarteto de respeito. Derrotados na final para os Lakers, o Quarteto Fantástico acaba de ganhar o reforço de Shaquille O’Neal que inclusive já foi herói. Quem se lembra do filme Steel?

Forte e praticamente imbatível no garrafão, Dwight Howard, do Orlando Magic, tem uma semelhança com Wolverine. Não, não são as garras de adamantium. O pivô perdeu apenas três jogos de suas seis temporada regulares. Seria o poder de regeneração?

A força que o Chicago Bulls precisa chegou. E não estamos falando da versão avermelhada de Hulk, mas sim de Carlos Boozer, principal reforço do time na temporada. A dupla com Derrick Rose promete chegar forte aos playoffs. Adicione aí Luol Deng e Joakim Noah e teremos – por que não – mais um competidor para o título da Conferência Leste

A dupla de Milwaukee foi interrompida por uma lesão na última temporada, mas voltam mais fortes e experientes neste ano. Brendon Jennings faz as vezes de Luke Cage, o herói do “gueto”, enquanto a técnica de Andrew Bogut no garrafão lhe concede a comparação com Punho de Ferro

Os Hawks realmente precisam da ajuda do Gavião Arqueiro. Não que eles não sejam uma boa equipe – Joe Johnson, Josh Smith e Jamal Crawford fizeram uma boa temporada 2009/2010 -, o problema é que a competição no Leste é grande e a precisão seria um superpoder muito bem-vindo em Atlanta

Amare Stoudemire é uma especie de prêmio de consolação para um time que sonhou com LeBron James, Chris Bosh e Dwyane Wade. Mas para os fãs dos Knicks ele é o que há de melhor. O ala-pivô tem carisma, fez boa uma pré-temporada e seguramente deixará o time em situação melhor que a 11ª da Conferência Leste

Em quadra, Michael Jordan foi um dos maiores jogadores da história, muito por conta de sua inteligência em quadra. Como proprietário, contudo, ele ainda tem o que aprender, mas foi competente ao levar os Bobcats ao playoff pela primeira vez na sua história na última temporada

O novato John Wall chega à NBA como a pompa de ser o armador que mudará a maneira de jogar o basquete. Pode ser exagero, mas o fato é que ao lado do problemático Gilbert Arenas a dupla pode colocar fogo em Washington

A entidade Galactus acaba de tomar posse do New Jersey Nets. Na verdade não é bem ele, mas sim o russo e bilionário Mikhail Prokhorov. A esperança dos fãs era que o estrangeiros recuperasse o time que fez uma das piores campanhas da história da NBA trazendo LeBron James mas, assim como o personagem, Prokhorov fracassou em sua missão.

Doutor Destino é uma cara do mal. O Detroit Pistons também já foi conhecido como o time dos Bad Boys, justamente quando conquistou dois títulos na década de 80. Talvez a retomada desse antigo espírito malévolo é o ingrediente que falta ao elenco atual

Assim como o herói Deadpool, a equipe do Philadelphia 76ers simplesmente não consegue fazer as coisas certas. No ano passado caiu no erro de trazer de volta ao time a ex-estrela e atual veterano-problema Allen Iverson. O armador está a caminho da Turquia e deve dar espaço para os voos de Andre Iguodala

Doutor Estranho terá que operar verdadeiros milagres para transformar os Pacers em uma equipe competitiva nesta temporada. Larry Bird é o presidente e orientador de um time que deposita em Danny Granger suas maiores esperanças de pontos

A Tropa Alfa não é exatamente o grupo de super-heróis mais conhecidos do planeta, tampouco são famosos os jogadores do Toronto Raptors depois da saída de Chris Bosh. O brasileiro Leandrinho é um dos mais veteranos de um grupo que vai precisa de superpoderes para chegar aos playoffs nesta temporada

Assim como fez Peter Parker no filme Homem-Aranha 2, LeBron James deixou para trás a cidade de Cleveland sem um único título, o que enfureceu os fãs dos Cavaliers, que terão que reconstruir a equipe e enfrentar a temporada sem o seu maior astro. Grandes poderes demandam grandes responsabilidades, Lebron


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *