Caso Bruno – “Goleiro do Flamengo é tratado como Cão Sarnento”

 

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

 

Categorias: notícias - Sem Comentários
clique aqui para ver mais fotos do Caso Bruno

Clique aqui para ver mais fotos

Advogado diz em entrevista que o Time do Flamengo trata Bruno como cão sarnento

O advogado do goleiro Bruno Souza, Ércio Quaresma Firpe,  decidiu partir para o ataque. Na defesa prévia do jogador, apresentada na última quinta-feira (19) à Justiça, comparou o inquérito policial à inquisição, tratou os delegados envolvidos na investigação com sarcasmo – todos ganharam apelidos, devidamente descritos no documento – e, alegando “exceção de incompetência” (o julgamento deve ocorrer onde aconteceu o fato), solicitou que o processo passasse para a responsabilidade da Comarca de Vespasiano.

Em entrevista a Terra Magazine, ele dispara a “metralhadora cheia de mágoas“, aponta supostas falhas nos trabalhos da polícia e da promotoria e critica o tratamento dado pela imprensa ao caso. Quaresma conta, ainda, porque arrolou como testemunhas Eliza Samúdio, os quatro delegados – a que chama de “quarteto do mal” – e jornalistas. “Se eles estão tratando meu cliente de forma desrespeitosa na questão física, humana e psicológica, eles não vão receber flores da minha pessoa. Vão receber espinhos”, avisa.

O advogado, que atuou em casos de grande repercussão, como o assassinato da missionária Dorothy Stang, morta a tiros em 2005, em que defendeu o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, apontado como mandante do crime, revela, também, a reação de perplexidade de Bruno diante do posicionamento dos companheiros de time e classifica a diretoria do Flamengo como sem “moral, caráter, decência”.

– Conversei com alguns jogadores, não vou citar os nomes, mas parece que existe um manto nefasto sendo jogado sobre eles para que não façam sequer um telefonema ou mandem carta, bilhete…Não é possível que o Bruno seja um ser tão abjeto. Ele está perplexo com a atitude dos companheiros. Simplesmente o tratam como um cão sarnento. Quando foi necessário que ele levantasse o hexacampeonato – e eu sou flamenguista – , ele valia muito. Quando ele foi acusado, quando foi alvo de acusações infames, passou a ser tratado como um leproso.

Leia a entrevista completa no Terra Magazine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *